domingo, 28 de março de 2010

As capuchas de burel do Caramulo (3.4)


De facto não é só no Caramulo que se vêem as capuchas de burel a cobrir os ombros das gentes da montanha, para um abrigo no seu dia-a-dia de trabalho. De uma forma geral e sem querer fazer uma descrição exaustiva de cobertura regional, é por esta região da Beira até mais a Norte (à Serra de Montemuro) que se vêem estas simples mas muito eficazes peças de vestuário. Se, por um lado… (ver mais aqui)







"Estas fotografias são publicadas neste blog com o acordo dos autores signatários dos Workshops de Fotografia CAUSAS e, tal como o princípio da sua execução, serve em favor das causas fotografadas."

(mais fotos aqui)

8 comentários:

Incógnita disse...

(Eu tenho uma máquina de costura destas! É uma relíquia!)

A Luz A Sombra disse...

Gosto da máquina e sobre tudo das mãos, onde as marcas da vida e do trabalho duro a que foram sujeitadas estão bem visíveis.
Muito boa estas fotografias!
Boa semana
A Luz A Sombra

miguelrr disse...

Boa tarde. Antes de mais parabéns pelo blogue. Não o conhecia. Parabéns pelas excelentes fotos. Adorei este conjunto de fotos, dos seus pormaiores! ;)

Olhar Lunar disse...

Também acho belo este conjunto. Captaste a essência de uma quase memória colectiva e deste-lhe a cor do nosso passado. Regressei ao mundo dos nossos avós com estes teus pormenores. Um mundo de coisas simples, com pessoas simples. Era simples viver. Hoje, os nossos artefactos tecnológicos chamam pelo futuro e fazem-nos esquecer o presente. E passamos a não existir, não é verdade? Vai um abraço?

João Vasco disse...

Grande salto qualitativo. Um abraço

Anónimo disse...

Regressei à minha infância com estas fotografia. São de um sensibilidade fora do comum, imensamente belas. Captam as memórias de um tempo passado mas marcado na memória de muitos de nós. O tecido de burel, a tesoura, as bobines da linha, as mãos da costureira,a bata, a maquina de costura... Meu Deus a máquina de costura igual à da minha mãe. Recordações da minha mãe horas a fio agarrada à maquina de costura "-Sim porque enquanto eu poder poupa-se muito dinheiro!" E assim foi enquanto os "ossos" lhe deram permissão. Orgulho e saudades, muitas saudades. Estas fotos tocam-me de uma forma muito particular, muito emotiva. A minha mãe faleceu o ano passado.

Ass: VI

lapsus disse...

Cara VI,

Obrigado, mais uma vez, pela visita. Fico contente que tão singelas fotos a tenham feito viajar desta maneira tão bonita. Também lamento a ausência de quem lhe foi tão importante. A vida vai-nos dando estas tão tristes certezas.

Até breve e obrigado.

lapsus

Anónimo disse...

Obrigada eu! Tenho visto as suas fotos (ainda não consegui ver todas)e tenho gostado do que vejo. Sinceramente não entendo nada de fotografia por isso evito fazer observações. Seja uma foto, um quadro, uma paisagem, se fico por breves minutos a olhar e a tentar absorver aquilo que vejo, para mim é belo. O que acontece com algumas das suas fotos.
O meu sonho de criança era ser foto/jornalista.
Obrigada mais uma vez. Parabéns pelo blog!

Ass.: VI