domingo, 13 de março de 2011

Côvo: Performance teatral com o Grupo Byfurcação.



Cruzando com a intervenção LandArt Cascais, sugere-se aos visitantes um relance sobre algumas figuras/entidades simbólicas que o povoam. O trilho proposto aos visitantes serpenteia entre os vales férteis e as diversas ruínas da Quinta, lugares habitados por essas personae alegóricas que parecem, com a sua presença, ora resgatar o espaço ao esquecimento, ora usá-lo como confessionário privilegiado das suas evasões sentimentais. A senhora que vigiava o fogo da cal aparece num cruzamento a cantar canções de faina. Um marquês setecentista brinca no cimo de uma árvore imitando grasnares de patos. Uma jovem urbanita, dentro de um pequeno barco a remos, grita ao telemóvel com o namorado. Imagens vívidas de ofícios, sublimação de sensações, estas figuras envolvem os visitantes num processo cinestésico capaz de criar uma experiência íntima e irrepetível.

Um percurso a não perder!

1 comentário:

João Vasco disse...

Já aqui não vinha há algum tempo. Gostei de voltar.