quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

"Embarcar num golpe de asa..."


3 comentários:

Anónimo disse...

O sorriso

Creio que foi o sorriso,
sorriso foi quem abriu a porta.
Era um sorriso com muita luz
lá dentro, apetecia
entrar nele, tirar a roupa, ficar
nu dentro daquele sorriso.
Correr, navegar, morrer naquele sorriso.

Eugénio de Andrade

lapsus disse...

Amo este poema.

Obrigado.

lapsus

L.S.A. disse...

Fiquei a olhar sem saber bem onde estava...!
Tudo é exótico nesta visão!
A vela...!
A vela deixa-me Entrar na "magnólia"...!
Esta cor dourada prende-me, e olhando o Céu vejo que o Sol já nasceu...! Um Sol dourado dum mundo que não conheço!